BRA 011 3129-8649 | AUS 07 5538-1480 info@australiago.com

visto de estudante para Austrália é obrigatório para todos os alunos que pretendem estudar qualquer tipo de curso na Austrália por um período maior que 3 meses.

Caso o estudante pretenda ficar no país por até 3 meses o visto de turista poderá ser utilizado. Porém, com essa categoria de visto o aluno perde algumas oportunidades, como a possibilidade de trabalho legal e assalariado.

Por isso, o visto de estudante é uma ótima opção, pois permite trabalhar por até 40 horas a cada período de 15 dias.

Outra vantagem garantida pelo visto de estudante é a possibilidade de entrar e sair do país diversas vezes (multiple entry), o que acaba dando liberdade para que a pessoa possa viajar durante as férias e retornar à Austrália sem problemas.

Veja abaixo como se preparar para tirar ou renovar o visto de estudante, sua duração e algumas possibilidades para os brasileiros que querem estudar, trabalhar e morar na Austrália.

 

Qual a duração do visto

O visto é válido durante todo o curso e mais 1 ou 2 meses de férias ao final das aulas, dependendo da sua duração. Geralmente, cursos de 1 ano ou mais de duração dá direito a 2 meses de férias ao seu término e cursos com menos de 1 ano dá direito a 1 mês.

Existem ainda férias no meio do curso, entre blocos de ensino, e algumas escolas têm férias a cada 10 semanas, mas independente dessas diferenças entre os cursos, a validade do visto é sempre baseada na sua duração.

Também é importante lembrar que durante o período de férias, o aluno tem a possibilidade de viajar dentro e para fora da Austrália, pois o visto de estudante geralmente é multiple travel, ou seja, permite sair e entrar no país por várias vezes. Então, aproveite suas férias para conhecer lugares como a Indonésia, Tailândia, Japão e todos os países que ficam perto da Austrália, pois realmente vale a pena conhecer o continente asiático e apreciar todas as suas diferenças culturais.

 

 

Trabalhar na Austrália com o Visto de Estudante

O visto de estudante te permite estudar e trabalhar na Austrália, estabelecendo um limite de 40 horas de trabalho por períodos de 15 dias, distribuindo este tempo da forma que for mais conveniente para o aluno. Muitas pessoas acabam entendendo que isto significa 20 horas de trabalho semanais, mas isto não é necessariamente verdade, sendo que é possível distribuir estas horas de trabalho da forma como a pessoa achar melhor. Ou seja, é possível trabalhar 40 horas em uma semana e ficar livre durante a semana seguinte.

Durante o período de férias, contudo, pode-se trabalhar por período integral, isto é, sem limite de horas definida.

Muitos alunos também conseguem colocação profissional logo após finalizar o período de estudos. Minha experiência mesmo é um exemplo disso: eu consegui um emprego logo que saí da faculdade, o que me permitiu tirar um visto de trabalho para que eu pudesse trabalhar em período integral. Atuei como consultor financeiro e depois abri a empresa Australia Go, o que demonstra bem como este país guarda muitas possibilidades.

Temos estudantes que conseguiram trabalho rapidamente e em diversas cidades, principalmente em Gold Coast, geralmente vista por muitas pessoas como uma cidade que não tem muitas vagas de emprego, porém é uma cidade com diversas oportunidades.

Qual a melhor época para chegar à Austrália?

É preciso apenas, ter uma estratégia bem definida e chegar ao país e na época certa. No período entre setembro e fevereiro as cidades lotam e há muitos eventos, principalmente devido ao Natal e Ano Novo. Isso faz com que os restaurantes, bares, hotéis, e outras empresas de serviços fiquem bastante movimentados, gerando diversos postos de trabalho para todos.

A partir de março, no entanto, ocorre o oposto: todo mundo volta às aulas e ao trabalho, diminuindo o movimento nas cidades. Naturalmente, cidades maiores possuem mais oportunidades, como, por exemplo, prédios de escritórios que precisam ser limpos e que geralmente contratam pessoal para trabalhar com limpeza, uma das principais atividades para os estudantes que não tem medo de pôr a mão na massa.

 

Como conseguir emprego na Austrália?

Outra boa maneira de conseguir trabalho é se cadastrando nos sites de agências de empregos, que procuram pessoal para trabalhar em cidades vizinhas e na manutenção de estádios de futebol, rugby, AFL e outros esportes e eventos em geral. Estas agências de empregos fazem o catering e cuidam de comida, garçom, serviços, etc. Então oportunidades estão sempre surgindo em todas as áreas e fazer o cadastro nesses tipos de sites pode ser uma boa ideia (entrando no site da Australia Go você verá todas as agências de empregos disponíveis).

Também é interessante distribuir pelo menos uns 10 currículos por dia na sua área local, entregando-os pessoalmente para gerentes e donos de estabelecimentos, recepção de hotéis, entre outros. Esta tarefa te ajudará a conseguir um emprego de forma mais rápida, pois entregar os currículos presencialmente fará com que estas pessoas lembrem-se de você.

O salário mínimo oficial na Austrália é de 18,29 dólares Aus por hora, mas nem sempre é o que ocorre na prática. Muitas empresas acabam abusando dos estudantes e pagando salários bem mais baixos, então tome cuidado com a vaga que lhe é oferecida e verifique se o salário está correto, pois a oferta de um emprego que paga um valor muito baixo, além de ser ilegal, pode ser indicativo de que você terá outros problemas no futuro, como atraso ou falta de pagamento.

Uma prática comum é de donos de cafés, restaurantes, entre outros, que contratam o estudante em período de teste e, ao final deste período, dizem que ele não passou no teste e acabam nunca pagando o valor devido. Se estiver sendo explorado, saia do emprego e o denuncie no Fair Work Australia, o órgão que controla este tipo de problema. Visite o site oficial do órgão do governo.

Quando a empresa é séria, ela já exige que você preencha um formulário de empregado, formulário de superannuation (fundo de garantia) e te pede o TFN, o que indica que você não terá problemas e receberá o salário correto.

 

Tax File Number: o que é e para que serve?

Para conseguir emprego, é importante ter o TFN (Tax File Number), que é o equivalente ao CPF brasileiro na Austrália. O processo para adquirir o TFN é simples: é preciso preencher um formulário online e você receberá o número através de uma carta enviada pelo correio, que demora de 2 a 4 semanas para chegar. Para agilizar este processo, já dê entrada na solicitação do TFN logo na sua chegada ou antes mesmo de viajar, caso você já tenha um endereço na Austrália.

Caso o estudante for trabalhar em bares e restaurantes, também será necessário a obtenção do RSA (Responsible Services of Alcohol).. A legislação australiana é bastante rígida com bebidas alcoólicas, então até mesmo para servi-las é preciso ter o RSA, que é um certificado que garante que o trabalhador sabe servir bebidas alcoólicas de forma responsável.

Também será preciso ter uma conta em banco para receber o salário, o que também é bem simples de se fazer. Basta ir no banco de sua preferência com o passaporte e endereço em mãos e você já poderá ter sua conta bancária.

 

Como Obter o Visto de Estudante para Austrália?

visto de estudante austrália

Conseguir o visto de estudante é um processo bem trabalhoso, mas não se preocupe, pois a equipe da Australia Go faz tudo para você, com você e por você, e sabemos exatamente o que você precisa fazer para ter sucesso na sua aplicação.

Naturalmente, não podemos garantir que o visto vai ser emitido (granted), mas temos certeza que vamos fazer tudo da forma mais eficiente para isso acontecer e seu visto sair rápido. Nossos vistos demoram de 7 dias até 3 meses até serem expedidos, mas é impossível de prever o tempo exato. Abaixo falaremos mais sobre o tempo de emissão.

O mais importante é o aluno escolher o curso certo, na cidade que mais lhe agrada e, depois disso, podemos então preencher o formulário de matrícula. Ele irá gerar uma carta de oferta, dizendo que você foi aceito na escola, com valores e datas. Uma vez que você aprove esta oferta e pague o curso, a escola emite o COE (Confirmation of Enrolment), que é a confirmação da matrícula. Com isso, já podemos comprar a passagem e começar a aplicação do visto.

Até julho de 2016, era exigido uma permanência mínima de 14 semanas para se conseguir o visto de estudante, porém este limite mínimo não existe mais. Entretanto, se o período de estudos for muito curto, pode parecer suspeito para a Imigração, o que dificulta a aprovação do visto. Por exemplo, se o período de estudos for de apenas 2 semanas, não há necessidade de visto de estudante, uma vez que um simples visto de turista permite estudar no país por até 3 meses.

 

Aplicando para o visto de Estudante

Para aplicar para o visto, precisamos mostrar para a imigração que você tem suporte financeiro (conforme o GTE), que tem vínculos no Brasil, mostrando que tem motivos para retornar ao país depois do curso e várias outras coisas que eles analisam, e sempre lidamos com todas estas informações com muito cuidado, sendo que nosso índice de vistos negados é praticamente zero. É realmente algo muito raro de acontecer, pois o cuidado que tomamos é muito profissional e detalhista. Não deixamos nada passar, vamos sempre cuidar de você como fosse nosso próprio filho.

De qualquer forma, todas as escolas registradas no CRICOS podem emitir o COE (Confirmation Of Enrolment – a confirmação de matrícula), que é o documento necessário para dar entrada no processo para conseguir o visto de estudante. Com a atual legislação, o GTE (Genuine Temporary Entrant – confirmação de que você é um estudante genuíno) passou a ser o documento mais importante para a aprovação do seu visto de estudante, pois ele explica os motivos pelos quais você quer estudar no curso e escola escolhidos e também o motivo de você preferir estudar na Austrália em vez do Brasil.

O GTE também explica como este período de estudos está relacionado ao seu futuro acadêmico e profissional e quais razões que você tem para retornar ao Brasil depois de terminar seu curso, ou seja, seus vínculos com o Brasil (este vínculos podem ser financeiros, sociais, profissionais, etc). Por este motivo, é importante sempre mostrar seu suporte financeiro, já que este critério acaba sendo levado em conta para a expedição do visto, mesmo que a atual legislação não exija esta informação.

Além disso, ainda são exigidos os comprovantes de tudo o que você estudou até hoje no Brasil, em outros países e na Austrália (caso esteja renovando o visto), pois a Imigração procura analisar todas estas informações (geralmente são exigidos certificados e históricos escolares traduzidos). Como a lista de documentos é grande, escreva para cadastros@australiago.com.br para que possamos te passar mais informações e instruções sobre este processo – respondemos rapidamente.

 

Quanto tempo demora para sair o visto?

O prazo para a emissão do visto pode variar bastante, sendo que já tivemos casos onde o visto foi expedido em 7 dias e outros em que a espera levou até 3 meses, então é difícil prever em quanto tempo o visto ficará pronto. Esse tempo pode ser influenciado por diversos fatores, como o volume de vistos que estão sendo processados no mês da aplicação ou até mesmo a agilidade da pessoa que analisa a documentação (case officer), por isso é preciso ter paciência nesta etapa do processo.

Uma vez que o visto tenha sido emitido, ele chega por email e no dia seguinte o aluno já pode embarcar para a Austrália. É importante, contudo, sempre checar no visto se está tudo conforme solicitado para garantir que não há enganos, por isso verifique-o linha por linha e veja também suas condições (códigos), pois alguns vistos possuem condições diferentes de outros e nem sempre são todos iguais. Mas, como mencionado anteriormente, o visto já permite a entrada na Austrália desde o momento da sua emissão.

 

Dicas para ter maiores chances

Para maximizar as chances do visto sair rapidamente, focamos sempre no suporte financeiro, que pode ser do próprio aluno ou das pessoas que podem ajudá-lo (geralmente a família), no curso, que deve ser compatível com o perfil do aluno para justificar sua escolha, e em como esta experiência ajudará a pessoa pessoal e profissionalmente.

Trabalhamos sempre de forma personalizada para atender as necessidades de cada aluno e encontrar um curso que seja compatível com o bolso de cada um. Também procuramos oferecer cursos que tenham uma boa reputação em escolas de alto nível, pois isso ajuda na obtenção do visto sob a atual legislação, que classifica os países de origem dos alunos e as escolas na Austrália em níveis de risco, que indicam a possibilidade do aluno estar fazendo uma matrícula sem interesse genuíno em estudar, mas apenas para conseguir um visto de permanência.

Desta forma, procuramos sempre por escolas que estejam na mais baixa classificação de risco, o que aumenta as chances do aluno em ter seu visto aprovado pela Imigração. Também damos ênfase ao GTE, que é o documento mais importante para a aprovação do visto, buscando deixá-lo sempre o mais completo possível. O resultado de todo esta trabalho e dedicação para com o aluno faz com que tenhamos um índice de sucesso muito alto e a quantidade de vistos emitidos fica perto dos 100%.

Também recomendamos a compra das passagens de ida e volta para quem for estudar por menos de 1 ano na Austrália, pois já houve casos de pessoas que tiveram sua entrada negada no país por não terem passagem de volta. Desta forma, é uma dica gastar 100 ou 200 dólares Aus a mais para ter a passagem de ida e volta, pois assim não se gera dúvidas sobre a intenção do aluno em retornar ao Brasil.

 

Renovação do Visto para a Austrália

O visto também pode ser renovado na Austrália e por isso temos agências por aqui. Hoje, a primeira renovação custa 550 dólares Aus e a segunda renovação, 550 dólares mais uma taxa de 700 dólares Aus, totalizando 1250 dólares Aus. Por este motivo, há muita gente que faz a primeira renovação por um período mais longo, de forma a evitar pagar por esta taxa extra na segunda renovação. Esta prática pode ser boa por um lado, ao representar uma grande economia, mas pode ser ruim por outro, uma vez que muitas pessoas mudam de ideia no meio do curso e acabam tendo problemas para mudar de escola e de visto.

Por este motivo, recomenda-se renovar o visto por um longo período – 2 anos ou mais – apenas quando você tem certeza do que quer estudar. Caso contrário, uma boa alternativa é renovar o visto aos poucos, a cada 6 meses ou 1 ano.

Eu sempre recomendo o período mais longo por haver ótimos cursos técnicos e universitários de 2 anos de duração e que permite aplicar para o Temporary Graduate Visa (485), que é um visto que permite ao aluno trabalhar por um período de 18 meses a 2 anos após a conclusão do curso. Para isto, contudo, existem algumas exigências, como a profissão relacionada à formação estar na lista de profissões em demanda, no caso dos cursos técnicos, entre outros pré-requisitos. Para saber mais, nos deixe um recado aqui ou escreva para cadastros@australiago.com.br.

Uma observação importante sobre a renovação do visto dentro da Austrália é que, no ato da renovação, o aluno entra automaticamente no Bridging Visa A, que lhe permite aguardar pelo visto dentro do país e seguir com suas atividades normalmente, não podendo sair da Austrália durante este processo. Para sair do país, caso queira tirar férias logo após a renovação e o visto ainda não tenha sido liberado, é obrigatória a aplicação para o Bridging Visa B, que permite sair da Austrália e retornar.

Muitas pessoas chegam até minha agência aqui na Austrália com medo de perderem seu visto, pois acreditam que precisam receber o visto novo antes do antigo expirar, mas não é bem assim. É preciso apenas renovar o visto antes de sua data de expiração para evitar que se fique ilegal no país, mas essa renovação pode ser feita online até esta data limite. Contudo, como às vezes o sistema da Imigração pode sair do ar, o ideal é que até 1 semana antes do vencimento do visto seja finalizada a aplicação para sua renovação e, para ficar dentro deste prazo, é preciso que o aluno nos procure 1 mês antes desta data, para que seja possível organizar sua matrícula, pagamento, COE, etc.

Como faço isso profissionalmente há 17 anos, fale comigo pelo email cadastros@australiago.com para que possamos resolver tudo para você.